Tristeza


Tristeza. Um sentimento que expressa desânimo ou frustração em relação a alguém ou algo. Todas as pessoas estão sujeitas a tristeza. É o oposto da alegria. Quem nunca esteve triste? Um tigre, três tigres tristes. A tristeza pode causar reações físicas como depressão nervosa, choro, insônia, falta de apetite, e ainda, reações emocionais, como o arrependimento. A reação foi escrever e a emoção foi o alívio.

tristeza

Tristeza é quando chove, quando está calor demais, quando o corpo dói e os olhos pesam. Tristeza é quando se dorme pouco, quando a voz sai fraca, quando as palavras cessam e o corpo desobedece. Tristeza é quando não se acha graça, quando não se sente fome, quando qualquer bobagem nos faz chorar. Tristeza é quando parece que não vai acabar” Martha Medeiros.

Analisando a tristeza, a minha tristeza, descobri que ela pode ter origem por uma perda de algo ou de alguém que se tinha de muito valor. Esse alguém sou eu. Esta emoção pode ser potencializada se aquele que sofre de tristeza passa a acreditar que poderia ter feito algo para recuperar ou evitar a perda, mesmo que este algo a fazer seja, na prática, impossível de se concretizar, e ou independente da sua vontade. Eu quero muito, muito mesmo. Eu quero muitas coisas. Eu quero o impossível. Como se o possível fosse realmente possível, nem o possível está ao nosso alcance. Ansiedade e tristeza.

Deve chamar-se tristeza
Isto que não sei que seja
Que me inquieta sem surpresa
Saudade que não deseja.
Sim, tristeza – mas aquela
Que nasce de conhecer
Que ao longe está uma estrela
E ao perto está não a Ter.

Seja o que for, é o que tenho.
Tudo mais é tudo só.
E eu deixo ir o pó que apanho
De entre as mãos ricas de pó.

Fernando Pessoa

Deve chamar-se tristeza” algo amargo, ou uma dor, ou sentimento de incapacidade. Cheguei aonde queria, nesse sentimento de incapacidade, de impossibilidade, de imobilidade. Uma âncora, grilhões cerceando minha liberdade. Ser livre é poder voar, ter mais tempo, poder fazer o deseja, o que realmente deseja.

A tristeza pode ainda ser descrita como algo escuro – trevas. Escuro, adjetivo, em que não há luz. Sombra. É como o lado escuro da Lua, o lado negro da Força. Existem pessoas que tem medo da escuridão – acluofobia. Na cultura, nas artes e na ficção, as trevas são consideradas energia maligna, ou o domínio de onde o mal vem. Entretanto, nos dias atuais ela é carregada de uma certa dualidade, ou seja, os bons estão usando a escuridão como aliada ou mesmo são parte dela. Da onde se conclui que eu devo buscar algo de bom de tudo isso.

Yin_Yang

O bem e o mal, a alegria e a tristeza. Essa dualidade existe e se completa. Não é apenas um pensamento dos dias atuais, e sim, faz parte da filosofia oriental. Espero ansioso pela alegria.

Tristeza
Por favor vai embora
A minha alma que chora

Está vendo o meu fim
Fez do meu coração
A sua moradia
Já é demais o meu penar

Quero voltar àquela
Vida de alegria
Quero de novo cantar

la ra rara, la ra rara
la ra rara, rara
Quero de novo cantar

Vinicius de Moraes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s