Elementar, meu caro Watson


Holmes é o do cachimbo e Watson é o outro com cara de que não entendeu.

Tudo começou bem tranqüilo, nós éramos o centro do universo, governado por deuses, elementar. O número de deuses foi diminuíndo, até restar um. Parece até Highlander. Esse mesmo Deus – agora com letra maiúscula – que é um para você pode ser outro para alguem, mas ainda sim é um só. O nosso céu cresceu, mas continuamos no centro. Então vem alguém e diz que não é bem assim o Sol – com letra maiúscula por até aqui era único também – é o centro de tudo, um tal de Copérnico que foi influenciado por um outro sujeito que resolveu olhar para o céu com lentes especiais, Galileu. Depois se descobre que o Sol também não é o centro e ainda por cima esse imenso Sol é pequeno perto de outro sois e que as distância são enormes – olha o nosso sol sendo rebaixado a mais um no meio muitos. Nós não somos quase nada no meio disso tudo.

Nesse meio tempo o universo ficou infinitamente grande, e Deus? Deus ficou mais distante. Mesmo que além de deixar de ser o centro e não sermos nada comparado com a imensidão do universo, ainda dizem que não estamos sós. Existem “homenzinhos verdes”, não em Marte, mas em lugares tão distantes que uma calculadora não consegue calcular sem ter que fazer uma notação. Veja esse video para se ter uma noção de quanto somos pequenos.

Para complicar mais ainda descobrimos somos feitos de uma matéria que corresponde a quase nada no universo, que existe uma matéria que é mais abundante que é ela que nos mantêm coesos. E tem uns caras tentando encontrar a “Partícula de Deus”, agora Deus se resume a uma partícula. Tudo bem, que essa partícula deve explicar essa tal de matéria escura – não vamos chamar mais de “Partícula de Deus”, e sim, Bóson de Higgs. E essa matéria escura é bem grande mesmo.

Isso tudo deve dar um nó na cabeça de qualquer um. E olha que eu nem falei da expansão supre acelerada do Universo, culpa da energia escura, que vai expandir, expandir até esgarçar. Não falei da Teoria das Cordas que evoluiu para membranas. Não falei de outras dimensões, não falei aqui mas, falei aqui em Dimensões. Não falei de outros universos, ou Multiversos – tá, esse eu também já falei. Não falei da Física quântica, seu caos probabilístico e sua realiza bizarra. Espere um pouco, estamos falando de um mundo muito pequeno, muito pequeno mesmo, mas estamos falando de nós. Somos a soma de todo um caos probabilístico. E era tudo tranqüilo.

Elementar, meu caro Watson, quanto mais aprendemos, mais complicado fica o universo e tudo mais. Lembrando que “se você eliminar o impossível, o que resta, porém improvável, deve ser a verdade“. Frase dita pelo Spock no novo filme Star Trek que faz uma paródia ao grande detetive Sherlock Holmes.

Eu ouvi uma definição muito boa do que é matéria escura, “escura” quer dizer que não sabemos o que é. Acontece o mesmo com a energia escura. Foi assim com o buraco negro, o buraco todo mundo entende, mas o “negro” é o que ninguém entende. Agora estão especulando a existência do buraco branco, esse ninguém viu, mesmo porque ele não dura muito pela sua instabilidade e porque não parece se encaixar perfeitamente nos modelos físicos atuais. Ou seja, seria apenas entidades físicas matematicamente viáveis, o que quer dizer que nem sabem se existe mesmo. Modelos matemáticos são muito mais abrangentes que a nossa realizada.

Voltando a matéria escura, sabemos que a maior parte da matéria do Universo é composta pela matéria escura e apenas uma pequena fração é composta pelos elementos químicos de nossa experiência diária. É escura também porque são partículas elementares que não interagem com a luz. Elementares, meu caro Watson.

Modelo das Partículas Elementares

Coloquei essa imagem porque não existe como mostrar imagens dessas partículas e porque esse modelo mostra como ficam organizadas as partículas elementares.

Conhecemos 12 partículas elementares, elementares porque são as menores partículas e compões todas as outras partículas maiores, ou seja, toda a matéria, toda a matéria que conhecemos. Também conhecidas como partículas fundamentais ou férmions elementares. Os 12 tipos de partículas elementares estão divididos em três grupos de quatro partículas cada. Seis destas partículas são quarks que compõem os prótonsnêutrons. As seis restantes são leptons, três dos quais são neutrinos, e as outras três são o elétron, o muon e o tau.

Tudo muito elementar, simples e fácil de ser entendido, meu caro Watson.

Anúncios

Uma resposta para “Elementar, meu caro Watson

  1. Pingback: Analogia da Semana – Distâncias « Café com Ciência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s