Peiote


A mescalina é um alucinógeno extraído do cacto peiote (Lophophora williamsii), e sua formula química 3,4,5-trimetoxifeniletilamina.” Fonte Wikipédia.

Bom, tudo começou com uma pergunta. O que é Peyote? O interessante é ver os caminhos que uma pesquisa pode nos levar.

Fui procurar o era esse tal de peiote (peyote, em inglês) e descobri ser um pequeno cacto encontrado no sudoeste dos Estados Unidos – incluindo os estados do Texas e Novo México – até o centro do México.

O cacto costumava ser usado por povos indígenas, tais como os Huichol do norte do México e dos Navajos no sudoeste dos Estados Unidos, como parte dos rituais religiosos tradicionais. A história continua, e no século XIX, a tradição começou a espalhar como forma de reviver a espiritualidade nativa. Utiliza-se para combater o alcoolismo e outros males sociais. A igreja americana nativa é uma entre diversas organizações religiosas que usam o peiote como parte de sua prática religiosa.

Vocês devem ter notado que esse alucinógeno é forte, os efeitos duram aproximadamente de 10 a 12 horas. Quando combinado com o lugar e o ambiente apropriados, o peiote é levado a um estado de introspecção profundo, que foi descrito como sendo de uma natureza metafísica ou espiritual. Às vezes, estes podem ser acompanhados por ricos efeitos visuais ou auditivos, como sentir uma cor – para saber mais veja Sinestesia.

Uma coisa leva a outra, fiquei sabendo que Aldous Huxley escreveu o livro AS PORTAS DA PERCEPÇÃO (em inglês, The Doors of Perception), em 1954, onde conta suas experiências alucinatórias quando tomou mescalina. O título provém de uma citação de William Blake:

“If the doors of perception were cleansed everything would appear to man as it is, infinite.”
“Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito.”

Uma ligação leva a outra e baseado nesta citação, Huxley assume que o cérebro humano filtra a realidade de modo a não permitir a passagem de todas as impressões e imagens que existem efetivamente. De acordo com esta visão das coisas, algumas drogas poderiam reduzir esse processo de filtragem, ou “abrir as portas da percepção“. Com o intuito de verificar esta teoria, Huxley começou a tomar mescalina e a descrever os seus pensamentos e sentimentos sob o efeito da droga. Daí veio o livro.

E continuando as ligações, o livro foi a fonte de inspiração para o nome da banda The Doors, que apresenta uma obra com características semelhantes ao do livro, quebra de paradigmas, oposição a normas e costumes vigentes e uso de drogas.

Cara, esse texto foi uma viagem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s