Tempo


Quanto tempo de vida nós temos? O post de ontem mostrei um video da mosca que tinha um minuto de vida. Pensando nisso, resolvi ver quanto tempo temos de vida, o ser humano, a humanidade, a Terra, nosso Sol, o Universo. Qual seria o ser ou a matéria com o menor tempo de vida?

As tartarugas Marion, das ilhas Seychelles, no oceano Índico, detêm o recorde de longevidade entre os animais: 152 anos de idade. O mamífero de vida mais longa é o homem. O homem mais velho do mundo, é Henry Allingham, superou todas as expectativas e já chegou à casa dos 113 anos. Depois, vem o elefante asiático, com 78 anos.

As moscas, como a do desenho, tem o ciclo de vida de 25 a 30 dias. E as drosófilas (moscas de banana) durante somente 24 horas, porque o seu metabolismo é super rápido.

A idade da Terra é de aproximadamente 4,56 bilhões de anos, mas como foi calculado isso? O calculo foi feito a partir da relação entre dois isótopos de chumbo formados pela decomposição de isótopos de urânio. Uma explicação rápida, os isótopos átomos com o mesmo número atômico e diferentes números de massa de uma série de elementos químicos, como o urânio, se decompõem e produzem outras substâncias pela emissão de partículas ou radiações. O tempo necessário à decomposição de metade da massa radioativa desses elementos é chamada meia-vida. Conhecendo as quantidades dos elementos radioativos e do material deles derivados, calcula-se a idade de um mineral. Esse método chama-se datação radiativa. Assim, a idade da Terra aproximadamente 4,56 bilhões de anos foi determinada a partir da relação entre dois isótopos de chumbo formados pela decomposição de isótopos de urânio.

Então temos átomos vivendo milhões de anos, apesar de meia-vida ser diferente de vida média. A vida média é a média aritmética do tempo de vida de todos os átomos de uma determinada massa deste isótopo. Então, a meia-vida do carbono-14 é de aproximadamente 5.730 anos enquanto a sua vida-média é de aproximadamente 8.200 anos. Como vive esse carbono. Por falar nisso tem uma história interessante sobre o carbono: Crônica de um Carbono Ancião.

Voltando ao tempo de vida, o Sol formou-se cerca de 4,57 bilhões (4,567 mil milhões) de anos atrás quando uma nuvem molecular entrou em colapso. E ele ainda tem cerca de 5 bilhões até explidir e se tornar uma gigante vermelha e como tal existirá por cerca de 100 milhões de anos, quando então o hélio no núcleo solar esgotará. Ele se tornará uma anã branca com metade da massa atual (com o diâmetro da Terra) por bilhões de anos. Hei, eu já falei sobre o Sol, Outro Sol.

Repetindo imagem? Que coisa feia.
Mas até que combina com tempo, ciclo de vida.

O nosso universo tem aproximandamente 13.7 bilhões de anos, e não sei precisar quanto tempo durará, mas receio que seja muito tempo, muito tempo mesmo!

Mas o que existe por muito pouco tempo? As drosófilas vivem por um dia, mas existem outros elementos que vivem muito pouco, mais muito pouco mesmo. Os bósons, alguns vivem 10-25 segundos. Que faz parte das partícula elementares. Elementar meu caro Watson.

O tempo, a existência, a complexidade do existir no espaço e no tempo. “A concepção comum de tempo é indicada por intervalos ou períodos de duração. Por influência da teoria da relatividade idealizada pelo Físico Albert Einstein, o tempo vem sendo considerado como uma quarta dimensão do Continuum espaço-tempo do Universo, que possui três dimensões espaciais e uma temporal.” (Wikipédia)

Uma ilusão. A distinção entre passado, presente e futuro não passa de uma firme e persistente ilusão.” (Albert Einstein)

Anúncios

3 Respostas para “Tempo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s