O Big Bang é aqui!


Large-Hadron-Collider

O Big Bang é aqui! Ontem, o Grande Colisor de Hádrons (LHC) bateu um novo recorde, e virou notícia em vários periódicos, noticiários online e TV. O acelerador de partículas conseguiu produzir a colisão de dois feixes de prótons a 7 trilhões de elétron-volts (7 TeV), uma nanofração de segundo mais lenta que a velocidade da luz, criando uma explosão que os cientistas estão chamando de um “Big Bang em miniatura“. O feito emocionou a equipe do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern), que aplaudiu de pé o resultado da experiência assistida por pesquisadores do mundo todo.

Finalmente eles conseguiram colocar esse acelerador para funcionar. Os dados obtidos chegaram à marca desejada pelos cientistas do Cern. Entretanto, os dados obtidos devem levar anos para serem analisados por milhares de cientistas do mundo.

Os cientistas esperam que o LHC lance luz sobre grandes mistérios do Universo. Será que vão conseguir?A principal motivação é identificar o bóson de Higgs, também conhecido como “partícula de Deus“. Proposto em 1964 pelo escocês Peter Higgs, o bóson seria o responsável por dotar de massa tudo o que existe no Universo, transformando gases em galáxias, estrelas e planetas. A partícula também possibilitaria o surgimento da vida na Terra e, talvez, em outros locais do cosmos. Por isso há tanta expectativa de que o LHC forneça provas de sua existência.

Outra missão do Cern é encontrar evidências relacionadas à matéria escura, ou invisível, que seria responsável por cerca de 25% da massa do Universo. Apenas 5% do cosmos reflete luz. Espera-se, ainda, que o LHC, em seus estimados 20 anos de vida, encontre provas reais da existência de energia escura, que representaria os 70% restantes do Universo. Será que vão ter construir um acelerador maior para explicar isso?

Materia Escura

Anúncios

2 Respostas para “O Big Bang é aqui!

  1. Para mim, a matéria escura não é matéria e sim uma energia: enerfia gravitacional do centro do universo. Para isto é preciso acreditar que o universo tenha um centro (já descobriram isto. Veja na web: “O universo gira como um carrocel, desde o big bang”). Assim, como os dois casos acima, O boson de Higgs e a matéiria escura, as galáxias tamvém têm seus centros gravitacionais. Seriam três efeitos iguais em escalas de tamanhos diferentes e que não podem ser detectados. Seriam portanto:
    boson de higgs=gravidade quântica
    buraco negro=gravidade galáctica
    matéria escura=gravidade do universo

    • Na cosmologia, existe matéria escura e energia escura.

      Matéria escura é uma forma postulada de matéria que só interage gravitacionalmente (ou interage muito pouco de outra forma).” É matéria, porque se consegue medir sua existência por meio da força gravitacional que ela exerce. E é escura, porque não emite nenhuma luz.

      E a “energia escura é uma forma hipotética de energia que estaria distribuída por todo espaço e tende a acelerar a expansão do Universo.

      Ela pode ser considerada tanto como um novo aspecto da gravitação, uma gravidade repulsiva, quanto um novo tipo de matéria-energia. Ainda é cedo para uma decisão.

      Continuando a explicação, o Wikipedia resume muito bem. “No modelo cosmológico mais aceito, o ΛCDM, que tem obtido grande sucesso na descrição da formação da estrutura em grande escala do universo, a componente de matéria escura é fria, isto é, não-relativística. Nesse contexto, a matéria escura compõe cerca de 23% da densidade de energia do universo. O restante seria constituído de energia escura, 73% e a matéria bariônica, 4%.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s