A medida das coisas


O telescópio Hubble, da Nasa, fotografou um enome anel de gás flutuando a 160 mil anos-luz da Terra, mais especificamente na Grande Nuvem de Magalhães.

<

O anel teve origem em uma grande explosão estrelar, possui 18 anos-luz de diâmetro, e esse valor aumenta a 11 milhões de km/h.

Fico imaginando o poder destrutivo dessas explosões, o tamanho dessas nuvens de gás… A Grande Nuvem de Magalhães é uma das galáxias mais próximas da Via Láctea. Ela é o quarto maior membro do Grupo Local, precedida da Andrômeda (NGC-224), a Via Láctea, e a galáxia do Triângulo (NGC-598). E o diametro da Grande Nuvem de Magalhães é de aproximandamente 4.500 anos-luz.

A medida das coisas, tudo é incrivelmente grande e ainda pode ser maior…

Anúncios

2 Respostas para “A medida das coisas

  1. Não concordo inteiramente com você, Alberto. Os astrônomos concluíram que a explosão foi de uma supernova especialmente enérgica e brilhante. Conhecida como tipo Ia, tais eventos de supernova são resultado de uma estrela anã branca em um sistema binário. A estrela rouba material da sua parceira, tomando muito mais massa do que é capaz de lidar, e finalmente explodindo.

    As anãs brancas, na sua maioria, são formadas por hidrogênio, o que pode justificar o que você escreveu sobre a estrela ser composta de hidrogênio. Mas essas estrelas não são novas, são objeto celeste no fim do processo evolutivo. O nosso Sol, por exemplo, que tem cerca de 4,57 bilhões de anos e irá se tornar uma anã branca daqui a aproximadamente 8,5 bilhões (4,567 mil milhões) de anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s