E aê? Einstein estava errado?


E aê? Einstein estava errado? Gostei do que o escritor Douglas Adams escreveu em O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS: “Nada no Universo ultrapassa a velocidade da luz. A única exceção são as más notícias, que obedecem a leis próprias“. Mas tem uns cientistas que discordam de teoria.

Pior que isso, discordam de um dos principais postulados da Teoria da Relatividade Especial, a de que nada pode viajar mais depressa do que a luz. Os cientistas estão pondo em xeque a Teoria da Relatividade Especial, de Albert Einstein.

Sério, um grupo do Cern anunciou ter flagrado neutrinos, um tipo de partícula subatômica quase sem massa e pouco interativa, ultrapassando o limite de velocidade do Universo. Caso a experiência seja comprovada, isso exigirá a revisão de grande parte da física moderna.

Os dados foram obtidos de um detector de partículas de 1,8 mil toneladas instalado no laboratório subterrâneo italiano de Gran Sasso. Batizado Opera, o equipamento detecta um feixe de neutrinos lançados pelas experiências no Grande Colisor de Hádrons (LHC), acelerador de partículas do Cern, a cerca de 730 quilômetros de distância. Chegou lá 60 bilionésimos de segundo mais adiantado do que a luz.

Parece pouco, mas esse tanto pode derrubar um dos principais conceitos da Física Moderna. Vamos ver se eles estão certos ou não.

Por enquanto, reservem suas passagens para viajar no tempo, porque novas terias poderão surgir, e nessa brincadeira as viagens estão de volta. Lembram do post que eu falava Acabaram as Viagens no Tempo? Pois bem, elas estão de volta. Até outros cientistas analisarem os dados coletados e darem o veredito final sobre o assunto.

Anúncios

12 Respostas para “E aê? Einstein estava errado?

  1. Existe muitos erros em cosmologia e estão especificados no blog – Olhando o universo. Quanto a experiencia sitada, sugiro que se inverta o sentido dos feixes de neutrinos para ver se a irregularidade continua. É uma pena, seria mais um erro de Einstein.

    • Os cientista que realizaram o experimento foram bombardeados de perguntas e uma delas foi “Vocês têm medo de passar ridículo caso se descubra que tudo isso se deve a um erro sistemático?“.

      E a resposta foi “Apesar de nossas medidas terem baixa incerteza sistemática e alta precisão estatística, e de nós termos alta confiança em nossos resultados, estamos ansiosos para poder compará-los com outros experimentos“.

      Não sei se Einstein estava errado, mas isso abre o Universo para novas possibilidades.

  2. Segundo John Donoghue, Fisico da Universidade de Massachusetts, nos EEUU, é possível que a velocidade da gravidade seja superior a velocidade da luz. Eu já acho que deve ser instantânea. Se você girar duas esferas presas por uma corda quilométrica, elas manterão esta corda esticada pela força centrifuga. A corda seria como a gravidade unindo os dois corpos, ou a força centrípeta. Se você cortar esta corda ou ela se partir, os dois corpos serão lançados instantaneamente para o espaço, independente do ponto onde ela se partiu ou da distancia entre os corpos. Seria como se faltasse a gravidade. Você estando próximo a um destes corpos, veria um ser lançado imediatamente para o espaço e o outro, milissegundos depois, devido a velocidade da luz. conclusão: a velocidade da gravidade é superior a velocidade da luz. Einstein errou. Isto explicaria a ação fantasmagórica a distância, ou emaranhamento quântico.

    • É uma possibilidade interessante. Porém o estudo de John Donoghue ainda está em desenvolvimento, não está completa, mas parece ir por um bom caminho. O fato é ninguém conseguiu formular um modelo em que um espaço-tempo quadridimensional emerja da microfísica, e a gravidade é a pedra no caminho da ciência.

      • A gravidade parece mesmo instantânea. A luz para sair de um ponto a outro, leva algum tempo, pois não depende da atração deste outro corpo para chegar até ele. Já na gravidade, os dois corpos ou mais já estão se atraindo, dede que foram formados. Existe duas forças, ou mais agindo sempre. Quando falta gravidade neste primeiro corpo, falta também no outro, com relação ao primeiro. Isto é: este segundo corpo não passa mais a atrair o primeiro, porque este primeiro não existe mais. Concluímos que a velocidade é instantânea. Newton estava mais certo.

  3. A gravidade é mesmo instantânea (Newton estava certo). A luz leva algum tempo para sair de um ponto a outro (pode levar até bilhões de anos). A gravidade age entre dois ou mais corpos ao mesmo tempo. Para simplificar, imaginemos apenas dois corpos. Se A atrai B, podemos dizer também que B atrai A. A gravidade já está agindo, desde que estes corpos foram formados. Ela já está lá. Não viajou até lá. Quando a gravidade falta, não tem tempo a ser computado. Não adianta um corpo ter gravidade, se não tem outro corpo para atrair. Quanto falta a gravidade em um corpo, instantaneamente falta nos dois, mesmo que este outro corpo esteja do outro lado do universo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s