Bosón de Higgs


Senhoras e senhores, apresento-lhes o bosón de Higgs! Comumente chamando de “partícula de Deus“, este corpo subatômico é essencial na explicação da origem da matéria. O bosón de Higgs era a única das 32 partículas fundamentais do Universo (prótons, nêutrons e elétrons, entre outras) previstas pelo Modelo Padrão da Física, formulado em 1964, que ainda não havia sido detectada, embora teoricamente seja responsável por dotar de massa todas as outras partículas.

Pois bem, a busca chegou ao fim. Cientistas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN, sigla em frnacês de Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire) apresentaram nesta quarta-feira seus últimos resultados, que indicam a descoberta de uma nova partícula subatômica compatível com as previsões teóricas do bosón de Higgs.

Para entender como os mais de 2 mil cientistas chegaram a essa conclução, vamos as explicações. Pela Teoria da Relatividade de Einstein e sua famosa equação E=Mc2, energia e matéria são intercambiáveis. Assim, como não é possível observar o mundo subatômico diretamente, por isso, os pesquisadores usam poderosos aceleradores para chocar feixes de matéria a velocidades próximas à da luz, procurando por assinaturas de energia que indiquem a formação das partículas subatômicas. As medições do Solenóide de Múon Compacto (CMS, sigla em inglês de Compact Muon Solenoid), no entanto, alcançaram uma margem de erro combinada de 4,9 desvios padrões (sigma), pouco menos que os 5 sigma convencionados para o anúncio de uma descoberta oficial, que significa uma probabilidade de mais de 99,9999% das medições estarem corretas.

Então os cientistas observaram um excesso de eventos na faixa de energia de 125,6 giga elétron-volt (GeV)/c2 com o nível de certeza de 5 sigma que seria uma evidência da formação do Bóson de Higgs nas poderosas colisões promovidas no Grande Colisor de Hádrons (LHC, sigla em inglês de Large Hadron Collider).

Anúncios

4 Respostas para “Bosón de Higgs

  1. Encontraram uma partícula que supostamente seria “bóson de higgs”. Isto não quer dizer que seja este boson. Pode ser perfeitamente outro bóson, já que a confirmação não chegou a 100 por cento. Seria como a “Radiação Cósmica de Fundo” que nos enganou por décadas, como muitos outro conceitos que foram desmentidos atualmente, inclusive, agora, com a velocidade da luz.

    • A detecção dessas partículas é feito através de cumprimento de onda, e como dito no artigo, “significa uma probabilidade de mais de 99,9999% das medições estarem corretas.” Existe uma probabilidade ínfima de não ser o bóson de Higgs, porém foram feitas milhares de análises e restam muito poucas faixas para serem analisadas. O anúncio feito deixa claro a existência do bóson de Higgs.

  2. O boson de Higgs não é uma partícula e sim uma energia. Por este motivo não pode ser detectada. Trata-se de uma energia gravitacional quântica. Veja detalhes no blog: “Olhando o Universo”, capítulo 8.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s