Dia da Toalha

Hoje é o Dia da Toalha. Para quem não sabe, esse dia é uma homenagem a Douglas Adams, autor da saga O Guia do Mochileiro das Galáxias. Escritor e comediante britânico, famoso também por ter escrito esquetes para a série televisiva Monty Python’s Flying Circus.

O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS“, que começou como uma série radiofônica que mais tarde, após ser muito modificada e amplificada, foi publicada numa trilogia de romances divida em cinco partes – a primeira que eu já citei seguida de “O RESTAURANTE NO FIM DO UNIVERSO“, “A VIDA, O UNIVERSO E TUDO MAIS“, “ATÉ LOGO, E OBRIGADO PELOS PEIXES” e “PRATICAMENTE INOFENSIVA“.

A obras de Adams faz lembrar a Enciclopédia Galática proposta por Seldon como subterfúgio para criar a Fundação e que faz lembrar a Wikipédia. “O Guia do Mochileiro das Galáxias substituiu a grande Enciclopédia Galáctica como “repositório padrão de todo o conhecimento e sabedoria” por dois motivos: 1) É ligeiramente mais barato. 2) Traz impresso na capa, em letras garrafais e amigáveis a frase “NÃO ENTRE EM PÂNICO” (no original em inglês: “DON’T PANIC”)“, Wikipédia.

Símbolo do Guia

Anúncios

Meus Livros

Frodo lendo

Simplesmente sensacional, sou fã de “As Crônicas de Gelo e Fogo“, escrita pelo romancista e roteirista norte-americano George R. R. Martin. E eu também nunca pensei como um adulto iria querer de ter um “pop-up livro“, mas este “Game of Thrones: A Pop-Up Guide to Westeros (Hardcover) Book” leva os pop-ups para um nível totalmente novo. Sério, assista ao vídeo, é alucinante …

book_GoTInspirado na abertura da série de sucesso da HBO, premiada com o Emmy, Game of Thrones: A Pop-Up Guide to Westeros (Hardcover) Book é garantia para emocionar legiões de fãs da série.

Com impressionantes recriações de pop-up de vários locais-chave da série, incluindo o formidável castelo de Winterfell, a pródiga capital Porto Real, e a gritante majestade da muralha, este livro – concebido pelo renomado “engenheiro de papel” Matthew Reinhart – o leva para o mundo da série como nunca antes.

Game of Thrones: A Pop-Up Guide to Westeros (Hardcover) Book com um total de cinco partes deslumbrantes, que se dobram para fora para criar um notável mapa pop-up de Westeros que é perfeito para a exibição. O livro também contém numerosos mini-pops que trazem à vida elementos icônicos da série, tais como lobos gigantes, Caminhantes Brancos, gigantes e dragões. Todos os pops são acompanhadas de um texto perspicaz que transmite a rica história dos Sete Reinos e além, formando um guia de referência dinâmica para o mundo de Guerra dos Tronos. Visualmente espetacular e extremamente interativo, Game of Thrones: A Pop-Up Guide to Westeros (Hardcover) Book estabelece um novo padrão para livros pop-up e capta perfeitamente o escopo épico e a imaginação da série.” Tradução livre da descrição do livro.

book_GoT_1

book_GoT_2

Dia da Toalha

Símbolo do Guia

Hoje é o Dia da Toalha. Para quem não sabe, esse dia é uma homenagem ao escritor e comediante britânico, Douglas Adams, autor da saga O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Quem conhece a saga, sabe que todo mochileiro interestelar pode esquecer qualquer coisa, menos a sua toalha. O Guia diz:

A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon;

Pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas do rio Moth;

Pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz);

Você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro;

E naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.

Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc., etc.

Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.

Meus Livros

Frodo lendo

Semana passada comprei A CIÊNCIA DOS SUPERPODERES, de Juan Scaliter. Li em dois dias, é muito divertido.

978-85-316-1219-0O livro é divido em tipos de poderes e em heróis e vilões. A leitura simples e divertida, não afasta a precisão do estudo científico, e nos mostra o que é possível, o que já existe de muito parecido com os superpoderes, e o que não seria possível.

Para escrever as 266 páginas do livro, Scaliter entrevistou mais de 20 cientistas cujas pesquisas são destaques nos campos da física à astronomia, da medicina à biotecnologia. E ele não parou por aí, conversou até mesmo com campeões do esporte. O autor ficou cerca de um ano investigando quais teorias e pesquisas científicas poderiam justificar os poderes de 60 super-heróis, vilões e anti-heróis, trazendo para a vida real o que só havia nas histórias em quadrinhos.

Ninguém pode sair voando como Super-Homem (não estamos falando do conceito chave da filosofia de Friedrich Nietzsche, o Übermensch), lembra o jornalista, mas pode contar com membros artificiais guiados pelo pensamento, como faz Dr. Octopus, o inimigo do Homem-Aranha; recuperar a mobilidade e aumentar a força com a ajuda de exoesqueletos, poder esbanjado pelo Homem de Ferro; e até criar um “super-humano” aos moldes do Capitão América, graças ao avanço das terapias genéticas.

Meus Livros

Frodo lendo

Faz muito tempo que não falo dos meus livros. Minha coleção aumentou, mas a minha leitura diminuiu. Estou com uma coleção enorme de livros eletrônicos. É muito mais fácil, prático de transportar e de ler no Metrô, estou lendo em um tablet de 10 polegadas. Claro que continuo comprando os livros em papel porque ainda me apego materialmente aos livros. Vale a pena conferir: Não Espere se Livrar dos Livros.

No momento estou lendo “AS CRÔNICAS DE GELO E FOGO“, uma série de livros de fantasia épica escrita pelo romancista e roteirista norte-americano George R. R. Martin. Considerado o Tolkien americano – onde cria uma verdadeira obra de arte, trazendo o melhor que o gênero pode oferecer. Uma história de lordes e damas, soldados e mercenários, assassinos e bastardos, que se juntam em um tempo de presságios malignos.

Os livros de As Crônicas de Gelo e Fogo foram adaptados para um grande número de formatos, como jogos de videogame, histórias em quadrinhos, bonecos em miniatura e uma série de TV intitulada Game of Thrones, produzida pelo HBO.

Eu já li os três primeiro livros da série. O primeiro livro chama-se, A GUERRA DOS TRONOS, lançado em 2010 com 592 páginas. O segundo, A FÚRIA DOS REIS, lançado em 2011 com 656 páginas. E o terceiro chamado A TORMENTA DE ESPADAS com 884 páginas, lançado também em 2011. Como podem ver os livros não são pequenos por isso a vantagem de se ler em tablet.

Estou lendo o quarto livro, O FESTIM DOS CORVOS lançado em 2012 com 644 páginas. Ainda faltam ler três livro para completar a saga. O quinto já foi lançado, também em 2012 e chama-se A DANÇA DOS DRAGÕES com 860 páginas. Os outros dois ainda não foram lançados, estão sem previsão e devem se chamar OS VENTOS DO INVERNO e UM SONHO DE PRIMAVERA.

livros Crônicas de Gelo e Fogo

Curiosidade sobre tudo

Eu sempre tive curiosidade sobre tudo. Por que que céu é azul? Se a água é incolor porque o mar é azul? Como evoluiu a linguagem? Como surgiu o Universo? E muitas outras dúvidas. Com o tempo as perguntas vão sendo respondidas e novas vão surgindo.

As respostas, às vezes, talvez muitas vezes, ou quem sabe sempre geram mais e mais perguntas. E essa experiencia é muito gratificante. E uma pergunta que eu ainda não tenho resposta e nunca terei: É possível saber tudo? Essa pergunta gera uma infinidade de questões. E a infinidade pode querer dizer que é impossível saber tudo. Mas se nem o universo é infinito. Fica a dúvida, mas a resposta pode ser dada pelos teoremas da incompletude de Gödel:

Teorema 1:Qualquer teoria axiomática recursivamente enumerável e capaz de expressar algumas verdades básicas de aritmética não pode ser, ao mesmo tempo, completa e consistente. Ou seja, sempre há em uma teoria consistente proposições verdadeiras que não podem ser demonstradas nem negadas.
Teorema 2:Uma teoria, recursivamente enumerável e capaz de expressar verdades básicas da aritmética e alguns enunciados da teoria da prova, pode provar sua própria consistência se, e somente se, for inconsistente.

Tudo bem, os teoremas estão falando de Matemática, mas é possível aplicá-lo em outras áreas? Não sei, mas se for possível, a resposta para a minha pergunta sobre saber tudo é não. Não é possível saber tudo, pelo menos aqui, neste universo. Quem sabe pensando fora da caixa? Sempre mais perguntas.

Não tenho resposta para tudo, mas encontrei um vlob – que pertence ao Denis Lee – muito interessante e que responde um monte de dúvidas de uma forma interessante e objetiva (pelo menos mais objetiva que eu). E se ainda continuar curioso tem esse site, Site de Curiosidade, que responde outras questões.

O trabalho do Denis é didático e bem feito, vale a pena conferir. Ele responde a várias questões sobre vários assuntos. Escolhi um video do vlog para colocar aqui, no caso, falando sobre Nicolas Telsa, um grande inventor nos campos da engenharia mecânica e electrotécnica. Falei dele aqui no meu blog também, em Tesla.