Anime JP

Treze anos e muito anime, hoje é aniversário do meu filho, João Pedro. Parabéns e aproveite bastante.

Além dos animes, mangas e videogame existem muitas coisas, leia e estude bastante. “Aquele que conhece o inimigo e a si mesmo lutará cem batalhas sem perigo de derrota;para aquele que não conhece o inimigo, mas conhece a si mesmo, as chances para a vitória ou para a derrota serão iguais;aquele que não conhece nem o inimigo e nem a si próprio, será derrotado em todas as batalhas“, trecho do livro A Arte da Guerra de Sun Tzu.

Eu sou da época de Speed Racer, Akira, Ghost in the Shell e Patrulha Estelar. Já ele gosta de To Love-Ru, Love Hina, Ranma ½, Negima! e muitos outros. Em comum temos Hikaru no Go, Soul Eater e Major.

Ele está crescendo, e está gostando desse tipo de desenho, veja abaixo. Tem bom gosto ele, não? A mãe que pensa como a Helen Rowland, jornalista e humorista americana: “Uma mulher leva vinte anos para fazer do seu filho um homem – outra mulher, vinte minutos para fazer dele um tolo.

Moleskine

Eu estava procurando um caderno de desenho tipo Moleskine. Moleskine é uma marca produz um tipo de caderno com uma capa dura de cartão envolvida por material impermeável, com cantos arredondados, uma tira de elástico para mantê-la fechada (ou aberta em determinada página) e uma lombada costurada que permite que ela permaneça plana (a 180 graus) enquanto aberta.

Eu tenho caderno desses, mas eu queria comprar outro e acabei não encontrando. A melhor opção é importar. Encontrei alguns modelos, diferente do que eu queria, muito caros.

Não consegui encontrar o que eu queria, mas acabei comprando esse caderno, não é o modelo  com elástico, mas eu achei muito legal. Ele é rústico com capa de couro natural com amarração, com 120 folhas sem pauta. Acho o caderno tipo Moleskine mais clássico, mas esse tem mais impacto.

Vou fazer alguns desenho nele e depois os coloco no blog. No outro caderno tem alguns desenho já disponibilizados no meu flickr. Mais uma forma de tentar voltar a desenhar, está difícil, mas ainda não desisti.

Retrospectiva 2009

Tudo bem que já estamos em 2010, mas eu quero começar o ano lembrando das boas notícias do ano passado para que esse ano seja tão bom quando e de preferência melhor o ano passado.

O fu2re nasceu em abril de 2009 citando Sun Tzu e sua obra A arte da guerra. Coloquei, no menu lateral, links para vários assuntos como divisões por categoria (Divisões); os links para outras páginas do blog que falam de vários assuntos, mas principalmente sobre nosso sistema solar (Possibilidades); links de outros blogs e outros sites (Recomendações e Conexões); e a nuvem de tags (Nuvem).

Nesse mês escrevi sobre de Matemática, falei de Números; escrevi sobre Go, um jogo milenar muito interessante e intrigante; falei do meu PSP; escrevi sobre Jogos brasileiros; e como foi aniversário do Meu Pai, falei sobre ele.

onda_002

Em maio, falei bastante de Jornada nas Estrelas, falei da série Original, e de todas as outras séries; escrevi sobre Astronomia, um exemplo foi a NGC 7293 – Nebulosa Helix; falei e continuo falando dos Meus Livros; falei sobre o Infinito, sobre o Átomo, sobre o Multiverso, e sobre o que Não existe; falei sobre a Luz; escrevi sobre grandes artistas; falei de mais jogos, Homeworld, e ainda tirei Onda; e falei do meu Filho, pois foi aniversário dele.

Já em junho, falei de Entrelaçamento quântico; escrevi sobre Arquitetura, falei sobre Dimensões; falei sobre Meus Livros, afinal são muitos livros; escrevi sobre o Neurônio e falei de Filosofia; mostrei meus Desenhos.

Foi um mês cheio de posts. Escrevi sobre o Tesla; fui assistir a Star Trek; escrevi sobre o Elementar, o Eterno e o Nada; e falei da minha mulher, Dan, pois foi seu aniversário.

No mês de julho, não foi diferente, escrevi sobre Bolhas de sabão no espaço, falei sobre Minhas músicas; recordamos a viagem do homem à Lua – Moonshot; falei sobre mais dos Meus Livros; sobre Coca-Cola e Hidrogênio; e mostrei mais Desenhos.

Em Agosto, fui mais calado, falei pouco. Falei sobre os Meus Livros, sobre o Dia dos Pais e sobre Curiosidades em geral; e falei, também, sobre Beisebol, um esporte que eu gosto muito, mas é pouco conhecido por aqui.

Setembro foi um mês com mais posts sobre beisebol, postei um vídeo mostrando como são feitas as bolas. Falei sobre a Física do Beisebol; escrevi sobre Idéias e invenções; falei sobre o futuro, sobre a Tecnologia e falei sobre os Raios;  escrevi sobre Final Fantasy, mais que uma série de jogos.

cerveja_003

Depois de ver essa imagem, fica claro que o mês de Outubro foi o mês da Cerveja. Um mês de mais beisebol, com vários vídeos mostrando com são feitos os tacos e as luvas. Falei de Astronomia – Galáxia do Rodamoinho;  falei sobre mais Idéias; escrevi sobre Filosofia e Física, em Somos Partículas; falei sobre o Grande Colisor de Hádrons, falei sobre Marte e Sandman; escrevi sobre a vitória do Rio como a cidade das Olímpiadas de 2014, em o Rio Olímpico.

Novembro, mês do meu aniversário, falei sobre vários assuntos Astronomia, Física, Filosofia, História, Literatura, Matemática e Música; escrevi sobre a Memória; e falei sobre o Nano, micro, tudo muito pequeno.

O ano foi chegando ao fim e já estamos em Dezembro. Um mês de muitas festas, a vitória do Flamengo, somos Hexa. Falei do nosso Sistema Solar; e fechei o anos falando do Googolplexianth.

Foi um ano muito divertido e eu gostei muito, quero aproveitar o que houve de melhor no ano passado e fazer outras ainda melhores.

Sistema Solar


Sistema Solar

Eu costumo ler o Café com Ciência e encontrei uma matéria muito legal sobre uma viagem astral, Astrotur. A viagem mostra as órbitas dos planetas do Sistema Solar, onde você pode escolher qual será o ponto de vista central. Podendo escolher a Terra como ponto de central de observação.

Seguindo a nevegação sugerida é possível ver os rastros dos planetas. É interssante ver esses trajetos, porque explica o que vemos no nosso céu. E mostra o que os astrônomos antigos tinha dificuldade de explicar, por acharem que a Terra era o centro do Universo. Planetas como Vênus, Júpiter e outros visíveis a olho nú vão e voltavam no céu, isso ocorre porquê esses planetas também estão orbitando o Sol em velocidades diferentes e parecem que vão e vem no céu, diferente das outras estrelas e da Lua que seguem um caminho.

O desenho formado pelo rastro deixado pelo planeta parece um brinquedo que eu tinha, quando criança, chamado Espirograf, da Estrela.

Sandman

Beowulf

Sexta-feira, dia para celebrar o final de semana. A linda dama do lagoa, acima, é Angelina Jolie em Beowulf. A história original é muito melhor, mas vale a pena assistir ao filme apenas para não ver a Angelina – porque o filme todo foi feito em computação gráfica (CG), então não é mesmo ela.

O filme teve o roteiro escrito por Neil Gaiman e Roger Avary. Gaiman, para quem não sabe, é o autor de vários best sellers e escreveu ou criou o roteiro de vários filmes como Beowulf, Stardust, Caroline e Mirrormask. Seus livros também são uma ótima leitura, tenho vários. Mas o que eu realmente acho sensacional foi o quadrinho criado por ele, chamado Sandman.

Sandman

As histórias são focadas em Morpheus, o Senhor dos Sonhos, e suas aventuras. Também conhecido como Sandman. Ele é um dos Perpétuos. Os Perpétuos são sete irmãos que controlam o destino da humanidade, manifestações antropomórficas de aspectos comuns a todos os seres vivos. não são deuses, mas sim entidades além, responsáveis pelo ordenamento da realidade conhecida. Só sua existência mantém coeso o universo físico e todos os seres vivos.

O Reino de Morpheus é onde estão ligadas todas as mentes de todos os seres vivos, é para lá que vão as almas de todos que dormem e onde são guardadas lembranças e pensamentos do período do sono. O Reino guarda também o mundo imaginário de cada sonhador, várias realidades alternativas e seres imaginários que lá se escondem. Sua biblioteca abriga bilhões de livros que nunca foram escritos. Toda a sanidade mental dos seres depende da boa administração desse reino – já que a realidade física do universo e mental dos seres também depende de nada sair de um lado para o outro – e Sandman executa suas funções de maneira magistral.

Uma curiosidade: os Perpétuos, em inglês, começam todos com a letra “D” – Destino, Morte, Sonho, Destruição, Desejo, Desespero e Delírio
Destino (Destiny), a preferida entre nove de 10 leitores, a Morte (Death), Sonho (Dream), Destruição (Destruction) os gêmeos Desespero (Despair) e Desejo e Delírio (Delírium). Eles existem desde a aurora dos tempos e acredita-se que estão entre as criaturas mais poderosas (ou pelo menos influentes) do universo Sandman.

Bons sonhos…

Os Perpétuos

Final Fantasy

Final Fantasy

Resolvi escrever sobre Final Fantasy, mais porque estou jogando Dissidia: Final Fantasy – jogo para PSP muito legal que faz parte da campanha do 20º aniversário da série Final Fantasy. Originalmente lançado para a plataforma NES/Famicom no Japão em 18/12/1987, e porteriomente nos Estado Unidos em 12/07/1990. Final Fantasy é uma célebre série de RPG para videogame, produzido pela Square – actual Square Enix. A série já teve diversos jogos, para portáteis e consoles, um MMORPG, um jogo para celulares, três animês e dois filmes em computação gráfica (CG).

Em termos gerais, os jogos da série são ambientados em mundos de fantasia, repletos de magia e elementos medievais mesclados com tecnologia futurística. Os diversos episódios da série não possuem muitas conexões entre si no que diz respeito ao enredo, com algumas exceções, mas possui diversos elementos, como cristais, chocobos, o sistema de batalha, alguns itens e a trilha sonora de Nobuo Uematsu que são recorrentes. Para mim, Final Fantasy é a série de jogos mais importante da história dos videogames.

Dissidia: Final Fantasy

Dissidia: Final Fantasy reúne personagens desde do Final Fantasy original até Final Fantasy XII, num enredo que centra-se em um conflito criado pelo deus da discórdia, Chaos, quando tenta obter o controle dos mundos das respectivas personagens. Chaos e os vilões tomaram o controle de dez cristais deixando Cosmos ferida. Cosmos, a deusa da harmonia, reune seus heróis têm de recuperar esses cristais para restaurar Cosmos e impedir que o controle dos mundos caiam em mãos erradas.

Cada um desses deuses convocou dez guerreiros para lutar por eles contra o deus de oposição. E ainda exitem dois personagens ocultos. Dissidia: Final Fantasy é um jogo de ação misturando lutas e elementos de RPG. Os personagens tem muitos ítens para recolher, armas para comprar e várias habilidades para conquistar.

O jogo ainda possui um visual muito bonito, uma coleção de imagens de todos os personagens na época que foram criados, músicas de todos os jogos.

Dissidia: Personagens

A série continua fazendo novo lançamentos, será lançado esse ano, Final Fantasy XIII e ano que vem Final Fantasy XIV, segundo MMORPG da série. Estou jogando também Crisis Core: Final Fantasy VII, uma seguência lançado para PSP que também é exelente.

A história de Crisis Core: Final Fantasy VII se passa sete anos antes dos acontecimentos de Final Fantasy VII, sendo o protagonista do jogo é Zack, antigo mentor de Cloud.

A história conta como Zack se tornou um SOLDIER de 1ª classe – o nível mais alto dos combatentes da Shinra Inc. Seu mentor Angeal possuía a Buster Sword – espada depois usada por Zack e posteriormente por Cloud – mas não a usava pois não queria que ela ficasse suja ou fosse quebrada. O jogo ainda mostra como Angeal passou a Buster Sword para Zack.

final fantasy

Meus Livros

Frodo lendo

Como sou fã das séries de Jornadas nas Estrelas quero citar os novos quadrinhos que a Devir está publicando. Aliás a Devir está lançando ótimos livros e quadrinhos. Destaques para OVERMAN – O ÁLBUM, O MITO, o estranho herói da tiras “Piratas do Tietê”, de Laerte; OS RITOS DO DRAGÃO, história romanceada de Drácula, sua transformação em vampiro e a maldição que Deus, em sua divina ira, lançou sobre seu antigo servo; UM CONTRATO COM DEUS é uma obra revolucionária que recria as memórias da infância de Will Eisner num cortiço do Bronx nos anos 30.; LOST GIRLS, livro em três volumes escrito por Alan Moore; e 300 DE ESPARTA que deu orgiem ao filme 300, escrito por Frank Miller, esse todos deveriam ter.

Mas eu quero falar sobre outros três livros que impulsionados pela revitalização de Jornadas nas Estrelas com o novo filme nos cinemas, esse fantástico universo de ficção científica ganha vida nova nesta coleção em quadrinhos. Espero que essa inciativa da Devir continue, que venham mais livros em quadrinhos ou textos sobre Star Trek e que venham filmes também.

O primeiro livro conta a história dos conflitos entre os humanos e os klingons na visão dos klingons, e se chama JORNADA NAS ESTRELAS – KLINGONS: HERANÇA DE SANGUE. Que além de uma história muito boa, ainda traz extras espetaculares, como um capítulo inteiro escrito em Klingon e um breve manual técnico de uma das naves mais temidas do Universo: o Cruzador de Batalha Klingon D-7.

A missão original da nave estelar Enterprise deveria ter durado cinco anos, um para cada temporada na TV. Infelizmente para o Capitão James T. Kirk, o Dr. Leonard McCoy, o Sr. Spock e sua tripulação, a “missão” chegou ao fim no terceiro ano – Data Estelar 5928.5 para ser exato.

STAR TREK – O QUARTO ANO é o segundo e continua, em quadrinhos, as explorações da USS ENTERPRISE, exatamente de onde a lendária série de TV parou.  Agora nós finalmente teremos a chance de acompanhar o quarto ano da série, contado através de seis histórias independentes. Infelizmente os desenhos não são dos melhores, achei fracos os traços dos desenhistas.

Eu já ouvi alguma coisa sobre isso, que os desenhista não tinham total liberdade para desenhar. E foi o que faltou, mais expressão, mais qualidade.

E por último o terceiro livro vai mais a frente no tempo e trás a Nova Geração. Em NAS ESTRELAS – A NOVA GERAÇÃO, as histórias fazem uma “ponte” entre as sete temporadas da série de TV e a nova fase em quadrinhos estreladas pelo Capitão Jean-Luc Picard, Data, William Ryker e todos os intrépidos tripulantes da Enterprise NCC 1701-D. Cada uma das aventuras se passa entre os diversos episódios do seriado e se fundem numa trama cheia de mistério e suspense.

Desenhos

Mais um desenho, e esse tem uma história para contar, é uma reprodução de uma foto que minha mulher tirou quando esteve na Inglaterra. A fachada de um pubSalisbury, “uma das jóias de Londres” – próximo do mercado de Covent Garden, em Londres. Ela gostou tanto que pediu que eu o desenhasse.

Feito em papel Canson, com lápis de cor aquarelável, da Faber Castell. Tive o mesmo problema do desenho anterior para digitalizar, por foi feito em duas partes e coladas no Photoshop.

Desenhos

Digitalizei esse desenho que eu fiz em papel Canson, com lápis de cor aquarelável, da Faber Castell, e água. O papel tem o formato A3 (420×297) e a minha multifuncional trabalha com o formato A4 (297×210), então tive que fazer em duas parte e depois juntá-las no Photoshop.

O desenho é uma vista do Cristo e da Pedra da Gávea ao nascer do sol, uma homenagem ao Rio de Janeiro.