Saturno


Saturno

Saturno é o sexto planeta a partir do Sol e o segundo maior no sistema solar com um diâmetro equatorial de 119.300 quilômetros. Muito do que se sabe sobre o planeta é devido às explorações da Voyager em 1980-81. Saturno é visivelmente achatado nos pólos, como resultado da rotação muito rápida do planeta no seu eixo. O seu dia dura 10 horas e 39 minutos, e demora cerca de 29.5 anos terrestres para dar a volta ao Sol. A atmosfera é principalmente composta por hidrogênio com pequenas quantidades de hélio e metano. Saturno é o único planeta menos denso do que a água (cerca de 30% menos). A coloração amarela enevoada de Saturno é marcada por largas faixas atmosféricas semelhantes, mas mais fracas, às de Júpiter.

O vento sopra em altas velocidades, em Saturno. Perto do equador, atinge uma velocidade de 500 metros por segundo. O vento sopra principalmente na direção leste. Encontram-se os ventos mais fortes perto do equador e a velocidade decresce em maiores latitudes. A latitudes superiores a 35 graus, os ventos alternam entre leste e oeste conforme a latitude aumenta.

O sistema de anéis de Saturno faz do planeta um dos mais belos objetos no sistema solar. Os anéis estão divididos em diferentes partes, que incluem os anéis brilhantes A e B e um anel C mais fraco. O sistema de anéis tem diversos espaçamentos. O espaçamento mais notável é a Divisão Cassini, que separa os anéis A e B. Giovanni Cassini descobriu esta divisão em 1675. A Divisão Encke, que divide o anel A, teve o seu nome baseado em Johann Encke, que a descobriu em 1837. As sondas espaciais mostraram que os anéis principais são na realidade formados por um grande número de anéis pequenos e estreitos. A origem dos anéis é obscura. Pensa-se que os anéis podem ter sido formados a partir das grandes luas que foram desfeitas pelo impacto de cometas e meteoróides. A composição exata dos anéis não é conhecida, mas mostram que contêm uma grande quantidade de água. Podem ser compostos por icebergs e/ou bolas de gelo desde poucos centímetros até alguns metros de diâmetro. Parte da estrutura de alguns dos anéis é devida aos efeitos gravitacionais dos satélites vizinhos.

Também foram encontradas formações radiais no grande anel B pelas sondas Voyager. Pensa-se que as formações são compostas por partículas finas, do tamanho de grãos de pó. Entre as imagens obtidas pelas sondas Voyager observou-se a formação e a dissipação dos raios. Apesar das cargas eletrostáticas poderem criar raios pela levitação das partículas de pó acima do anel, a causa exata da formação destes raios não está bem compreendida.

Estatísticas de Saturno
Massa (kg) 5.688e+26
Massa (Terra = 1) 9.5181e+01
Raio Equatorial (km) 60,268
Raio Equatorial (Terra = 1) 9.4494e+00
Densidade Média (gm/cm3) 0.69
Distância média do Sol (km) 1,429,400,000
Distância média do Sol (Terra = 1) 9.5388
Período rotacional (horas) 10.233
Período orbital (anos) 29.458
Velocidade média orbital (km/seg) 9.67
Excentricidade orbital 0.0560
Inclinação do eixo (graus) 25.33
Inclinação orbital (graus) 2.488
Gravidade à superfície no equador (m/seg2) 9.05
Velocidade de escape no equador (km/seg) 35.49
Albedo geométrico visual 0.47
Magnitude (Vo) 0.67
Temperatura média das nuvens -125°C
Pressão atmosférica (bars) 1.4
Composição atmosférica
Hidrogênio 97%
Hélio 3%

Os Anéis de Saturno

Nome Distância* Largura Espessura Albedo
D 67,000 km 7,500 km ? ?
C 74,500 km 17,500 km ? 0.25
Div.Maxwell 87,500 km 270 km    
B 92,000 km 25,500 km 0.1-1 km 0.65
Div.Cassini 117,500 km 4,700 km ? 0.30
A 122,200 km 14,600 km 0.1-1 km 0.60
Div.Encke 133,570 km 325 km    
Div.Keeler 136,530 km 35 km    
F 140,210 km 30-500 km ? ?
G 165,800 km 8,000 km 100-1000 km ?
E 180,000 km 300,000 km 1,000 km ?

*A distância é medida do centro do planeta até ao início do anel.
Resumo das luas de Saturno
Podem ser feitas algumas generalizações acerca dos satélites de Saturno. Apenas Titã tem uma atmosfera apreciável. Muitos dos satélites têm uma rotação síncrona. As exceções são Hiperion, que tem uma órbita caótica, e Febe. Saturno tem um sistema de satélites regular. Isto é, os satélites têm órbitas quase circulares no plano equatorial. As duas exceções são Japeto e Febe. Todos os satélites têm uma densidade < 2 gm/cm3. Isto indica que eles são compostos por 30 a 40% de rochas e 60 a 70% de água. Muitos dos satélites refletem 60 a 90% da luz que os atinge. Os quatro satélites exteriores refletem menos do que isto e Febe reflete apenas 2% da luz que o atinge.

Satélites (39) Distância média do centro do planeta Período orbital (dias) Inclinação (graus) Excentricidade
103 km raio planetário
Pan 133,58 2,22 0,575
Atlas 137,67 2,28 0,602 0,30 0,000
Prometeus 139,35 2,31 0,613 0,00 0,003
Pandora 141,70 2,35 0,629 0,00 0,004
Epimeteus 151,42 2,51 0,694 0,34 0,009
Janus 151,47 2,51 0,695 0,14 0,007
Mimas 185,52 3,08 0,942 1,53 0,020
Encélado 238,02 3,95 1,370 0,00 0,005
Tétis 294,66 4,89 1,888 1,86 0,000
Telesto 294,66 4,97 1,888
Calipso 294,66 4,82 1,888
Dione 377,40 6,26 2,737 0,02 0,002
Helene 377,40 6,26 2,737 0,00 0,005
Réia 527,04 8,74 4,518 0,35 0,001
Titã 1.221,85 20,25 15,945 0,33 0,029
Hipérion 1.481,1 24,58 21,277 0,43 0,104
Iapeto 3.561,3 59,01 79,330 14,72 0,028
Febe 12.952 214,7 550,480 177,00 0,163
S/ 2000 S1          
S/ 2000 S2          
S/ 2000 S3          
S/ 2000 S4          
S/ 2000 S5          
S/ 2000 S6          
S/ 2000 S7          
S/ 2000 S8          
S/ 2000 S9          
S/ 2000 S10          
S/ 2000 S11          
S/ 2000 S12